Protestos bolsonaristas em vários lugares do Brasil neste feriado da Proclamação da República

PUBLICIDADE

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) vão às ruas nesta terça-feira (15/11), feriado da Proclamação da República, para mostrar o descontentamento com o resultado das urnas eletrônicas, que deram a vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no pleito presidencial deste ano. Pedindo ajuda às Forças Armadas, os manifestantes protestam contra Lula e, também, contra o que consideram como “censura”, supostamente praticada pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes.

Em Belo Horizonte, os manifestantes encontram-se em frente ao prédio do Exército Brasileiro, na avenida Raja Gabaglia, região Centro-Sul da capital, local em que os bolsonaristas se concentram há, ao menos, quinze dias. Com cartazes e aos gritos, os apoiadores de Bolsonaro pedem que as Forças Armadas os ajudem a “restabelecer a ordem no país”.

A avenida foi fechada, a partir da rua Josafá Belo, pela Guarda Municipal de Belo Horizonte. Na semana passada, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, ampliou para todo o Brasil as punições e medidas tomadas contra empresários de transporte e empresas que financiam bloqueio de estradas e vias públicas com o objetivo de contestar o resultado das eleições deste ano, com vitória de Lula sobre o atual presidente Jair Bolsonaro (PL).

Avenida Raja Gabaglia foi fechada na altura da rua Josafá Belo, pela Guarda Municipal de Belo Horizonte (foto: Jair Amaral/EM/DA Press)

Em Brasília, os manifestantes se concentram no Quartel General do Exército, no Setor Militar Urbano (SMU), onde os apoiadores do presidente acampam há duas semanas. Desde a manhã desta terça-feira, os manifestantes ocupam o QG para protestar contra a eleição do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em São Paulo, os protestos ocorrem no Parque do Ibirapuera. Já no estado carioca, manifestantes estão em frente ao Quartel General do Exército, em Duque de Caxias, Baixada Fluminense, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Fonte: Estado de Minas. foto: Jair Amaral/EM/DA Press

PUBLICIDADE