Rebeca Andrade vence a prova do salto na ginástica e conquista a medalha de ouro em Tóquio

Brazil's Rebeca Andrade celebrates winning gold during the podium ceremony of the vault event of the artistic gymnastics women's vault final during the Tokyo 2020 Olympic Games at the Ariake Gymnastics Centre in Tokyo on August 1, 2021. (Photo by Loic VENANCE / AFP)
PUBLICIDADE

É OURO! Rebeca Andrade conquista a medalha de ouro na prova do salto na ginástica feminina dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A brasileira, que já havia conquistado a medalha de prata na prova do individual geral, vai subir no lugar mais alto do pódio dessa vez. Rebeca ficou com a nota final de 15.083 depois de dois saltos, e não foi superada por mais nenhuma ginasta. A medalha de prata ficou com a norte-americana MyKayla Skinner (14.916) e a de bronze com a sul-coreana Yeo Seo-jeong (14.733).

Depois de se tornar a primeira medalhista olímpica da história da ginástica feminina do Brasil, ela também se torna a primeira campeã olímpica na modalidade. E não para por aí! Rebeca ainda vai disputar a prova do solo em busca de mais uma medalha nesta segunda-feira, às 05:57, no horário de Brasília. Caso conquiste a terceira medalha nessa Olimpíada, Rebeca se junta ao canoísta Isaquias Queiroz como os únicos atletas da história do Brasil a conquistar 3 medalhas olímpicas em uma só edição dos Jogos. Isaquias conquistou na Olimpíada do Rio de Janeiro-2016 duas medalhas de prata e uma de bronze.

Como foi a prova que garantiu a medalha de ouro para Rebeca Andrade
A brasileira foi a terceira a saltar na prova. Antes dela saltaram a norte-americana MyKayla Skinner, que acabou ficando com a medalha de prata, e a mexicana Alexa Moreno, que ficou com a 4ª colocação (nota 14.716).

Chegando a vez da brasileira, no primeiro salto Rebeca executou um bonito Cheng, mas com um pequeno deslize na aterrisagem. Mesmo assim conquistou a nota 15.166, segunda maior nota de toda a prova. No segundo salto a brasileira realizou um Amanar, salto bastante difícil e com uma alta nota de partida. Com uma boa saída e uma boa execução a brasileira conseguiu a nota 15.000 no segundo salto. Ela foi a única entre todas as concorrentes a conseguir duas notas na casa dos 15.000, fechando com a média de 15.083. Com essa nota ela assumiu a liderança da prova faltando mais 5 ginastas para competir.

Com a desistência de Simone Biles, grande favorita para a conquista de ouro nessa categoria, a principal adversária de Rebeca na prova era a americana Jade Carey, que se apresentou logo após a brasileira. Para a sorte de Rebeca e das outras competidoras, Carey acabou errando o primeiro salto, o que acabou diminuindo consideravelmente sua nota final e fazendo com que ela terminasse a prova na última posição.

Durante o restante da prova, apenas em um momento Rebeca teve a liderança ameaçada. A sul-coreana Seojeong Yeo fez um primeiro salto espetacular e conseguiu 15.333 de nota, sendo a maior de toda a prova. Porém, no segundo salto Yeo cometeu um grande deslize na aterrisagem, diminuindo consideravelmente sua nota final (14.733).

Pouco a pouco Rebeca foi garantindo seu lugar no pódio e mudando a cor de sua medalha. Depois da apresentação de Yeo e Carey, faltavam a apresentação de apenas 3 ginastas. Com a nota de 14.550 da sueca Olsen, Rebeca já garantiu o bronze. Na sequência Mileinikova (ROC) se apresentou e ficou com a nota final de 14.683, garantindo no mínimo a medalha de prata para Rebeca. Por fim, foi a vez da apresentação da atleta do Comitê Olímpico Russo (ROC) L. Akhaimova, que acabou ficando com a nota 14.666, longe da pontuação atingida por Rebeca. Dessa maneira, Rebeca terminou a prova com a maior nota e conquistou a medalha de ouro.

 

PUBLICIDADE